Buscar
  • Vila Recicla

Jeitinho brasileiro

Por: Bruno Bosi


Diariamente observo nos meios de comunicação e nas redes sociais que o nosso país necessita de inúmeras reformas: previdenciária, tributária, política e por aí vai. Mas por maus hábitos tão enraizados em nossa cultura, a mais necessária das reformas, muitas vezes não é debatida e nem percebida, a Reforma Ética.


A palavra ética vem do grego "ethos" que significa modo de ser, ela tem no seu conceito básico o conjunto de valores que orientam o comportamento do homem em relação aos outros na sociedade em que vive, ou seja, é a forma que o homem deve se comportar no seu meio social.

Necessitamos urgentemente dessa reforma em nosso país, o famoso “jeitinho brasileiro” está em várias ações do nosso cotidiano, desde as mínimas coisas até as mais impactantes como: improbidade, usar cargos políticos para benefício próprio, furar fila, estacionar em local inadequado, corrupção e etc.


Na gestão de resíduos da construção civil, para se obter êxito, é fundamental deixar de lado o jeitinho brasileiro. Nessa cadeia existem três atores: geradores, transportadores e destino final, sendo que o primeiro, é o que mais carece de ética.


O gerador de resíduos da construção civil produz 60% do volume total de resíduos sólidos urbanos gerados no país, sendo que desse percentual, somente 20%, vem de grandes obras, os outros 80% vem de pequenos geradores pulverizados pela cidade. Não é atoa que a nossa Política Nacional de Resíduos Sólidos responsabiliza o gerador pelo descarte correto, só que na maioria das vezes essa responsabilidade é apenas transferida para o transportador.

Imagem da campanha lançada pela ABRECON: “Você é responsável pelo entulho que gera”.


Existe um mercado superaquecido de transporte de entulho que atende a demanda de resíduos gerados. Caçambas estacionárias e caminhões basculantes transportam grandes volumes, já as picapes, carros com reboques, carroças de tração animal e humana atendem no transporte de pequenos volumes.


Nem sempre optar pelo menor preço para esse transporte pode ser a melhor solução, assim como em outros mercados, deve se estranhar um preço muito baixo. Muitas vezes a consequência do “mais barato” pode ser o descarte irregular em terrenos baldios, na esquina da sua casa ou em um ponto viciado de lixo e entulho. Sem contar os geradores que destinam incorretamente seu próprio resíduo, somente mudando o entulho de lugar e retirando da frente da sua residência, mas colocando na frente da casa do vizinho.


Vale a consciência e a ética do gerador, ele faz total diferença nessa cadeia, contratar o melhor serviço para ter uma destinação correta e certificada, é o seu papel e é fundamental, pois o barato pode sair caro. O entulho e o lixo depositado na rua, a céu aberto, pode trazer doenças à população, pois atrai baratas, ratos, moscas, mosquitos e outros bichos, além de potencializar enchentes. Conscientize-se gerador, você é responsável pelo seu entulho.


Bruno Bosi

Especialista na operação de usinas de reciclagem

Sócio-proprietário e Diretor Operacional da Vila Recicla

378 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo